Resolving the issue with synchronization in old version
Todos nós somos produtos da educação que tivemos. Se fomos educados e convivemos com pessoas positivas que sempre nos estimularam a ver o lado bom das coisas e das pessoas, sem fazer dramas ou valorizar os aspectos negativos de uma situação, pessoas ou de nós mesmos, aprendemos a tirar o melhor de cada acontecimento e a não nos deixar abater.
Mas, se ao contrário nos fizeram enxergar o copo sempre meio vazio, é assim que vamos continuar levando nossas vidas e construindo nossas relações pelo menos até que algo nos faça enxergar que a vida que estamos levando tem sido produzida a partir do olhar que estamos aplicando ao nosso cotidiano.

A historia abaixo pode ilustrar bem o que estou falando...
Um sábio estava a beira da estrada quando um viajante passou e lhe perguntou como seria a próxima cidade, como eram seus habitantes, se a cidade era agradável e próspera.

O sábio respondeu com a seguinte pergunta: “ – Como é a cidade de onde o senhor vem?”
Então o viajante respondeu dizendo horrores de sua cidade de origem. Disse que eram todos horríveis e mesquinhos e que o governo era péssimo e não havia chance de prosperar naquela cidade e por isso ele estava buscando outro lugar. O sábio então lhe disse que a próxima cidade era exatamente como a cidade que ele havia descrito. Então o viajante tomou outro um rumo...

Algumas horas depois um outro viajante que passava pediu ao sábio informações sobre a próxima cidade e então o sábio respondeu com a mesma pergunta. Desta vez no entanto ouviu uma resposta bem diferente... O segundo viajante respondeu que a cidade de onde ele vinha era maravilhosa. Todas as pessoas eram formidáveis e que havia muitas oportunidades para todos que resolviam se estabelecer por lá. Então o sábio disse que a próxima cidade era exatamente igual ou melhor que o cidade que ele havia acabado de descrever.
Um menino que observava tudo, esperou o segundo viajante partir e perguntou ao sábio porque a resposta dele havia sido diferente. Então o sábio disse que na vida encontramos exatamente aquilo que estamos preparados para perceber.

Nossas crenças criam a nossa realidade à medida que vamos nos comportando de acordo com aquilo que acreditamos ser verdade. Uma vez que uma crença se estabeleceu em nós, ela continuará procurando mecanismos para se perpetuar e vamos dia após dia confirmando nosso ciclo de crença negativa-realidade empobrecida.
Pesquisadores da Universidade College London (UCL), comprovaram que a estabilidade emocional, a determinação, o controle, o otimismo e a consciência são as bases fundamentais para a construção de uma vida bem-sucedida.

Andrew Steptoe, professor de epidemiologia e saúde pública da UCL e autor-chefe do estudo diz: “Sabemos que até pessoas muito inteligentes ou que têm famílias de alta renda podem não ser bem-sucedidas porque lhes faltam outras habilidades. Ao mesmo tempo, indivíduos bem mais pobres, só que confiantes e disciplinados, podem ter mais chances para atingir seus objetivos”.

Então como sair desta ciranda das crenças limitantes e construir as habilidades necessárias para obtermos uma vida mais bem sucedida?
Para virar esta chave e corrigirmos nossa rota precisamos de disposição para mudança e de algum método que nos traga estratégias e recursos que nos permitam resignificar nossos resultados, estabelecer metas e reprogramar nosso cérebro de forma que possamos produzir novos resultados.
Existem várias ferramentas para nos ajudar neste processo e a EFT (Emotional Freedom Techniques) ou Acupuntura emocional sem agulhas é uma delas.

Em meu e-book “Feliz e Daí?” Eu disponibilizo uma apostila bem simples para você aplicar a EFT e começar a obter resultados.
Deixe seu email abaixo e receba o e-book em sua caixa postal.